13.1.15

Sabres


Imagem: Jeremy Fox
minha poesia, Maria, 
são pétalas perfumosas,

mas corta. 
porque sabe a maldade
do mundo que habita.

minha poesia 
tem asas curtas, 
ligeiramente encurvadas,
de um fio 
só.

seus sabres 
|de fender ares milenares| 
são as armas brancas 
do seu bom combate.

porque ela sabe
um fio
do frio 
da morte...



®Janet I. Zimmermann

Nenhum comentário:

Postar um comentário