11.1.13

SÓ POR HOJE




Entre silêncios,
paredes
e pios belos,
um cheiro de laranja do céu,
um pé de laranja do céu,
e nós, trepados no céu...
Um alvoroço de penas e galhos
revira meus sagrados,
instigando asas dormentes.
Mas, uma resistência desalmada
espanta, sem dó, as lembranças laranjas.
Falsa esfinge, finjo não ligar.

Arredei o coração, só por hoje...

jiz

Imagem via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário