27.11.12

NO JARDIM SUSPENSO, REPENSO


Voo no silêncio da noite.
Nele escuto as canções da lua
e o eco cintilante das rosas noturnas.
Nele acolho seus raios
nos meus mínimos espelhos
e seus perfumes
no meu sentido confundido.
Inebriada com a dança das luzes,
reflito sobre nós, seres terreais,
que não acendemos as luzes coletivas
porque temos vocação para a solidão...
Brilhamos para dentro e nos cegamos.
Não emprestamos o perfume do céu
aos nossos irmãos de caminhada,
mas o doamos aos animais...
No silêncio da noite,
despeço-me do jardim suspenso
repensando minha rosa esteLar...

Porque amar é superar os espinhos e ofertar a flor sagrada, e iluminar...

JanetZimmermann

Imagem: HubbleSite

Nenhum comentário:

Postar um comentário