14.10.12

TRISTERIA




lá fora não chove
e chove aos cântaros lá fora...
sinto o cheiro da derramação
nas valas fundas das dores
quando rio,
quando danço,
quando brinco de ser feliz
no parquinho do horror...

por fora sou clarão,
mas por dentro da humana morada
derrAmo a multiplicação...

agora o lá fora
canta sob o arrebol
e decanta meu riso torto.
por isso prossigo,
na beira da precipitação,
na beira do sol...


JanetZimmermann
Imagem: www.fazendabaiagrande.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário