14.7.12

MINUANO


Há um assovio gelado e perto
trazendo fortes lembranças,
enquanto o meio dorme encoberto,
aninhando sonhos,  esperanças...

Sopra pra longe de mim, fria poesia!
Não me invadas pelas frestas macias,
não revires meus lenços molhados,
não entornes meus parcos afagos...

Suspende o níveo hino
no salão deste coração,
que estou tão longe do meu rincão...

Ó velho minuano sulino,
deixa-me a sós com os meus insones.
E por favor, preserva as tábuas, ninhos, nomes...


jiz
CG_MS


Nenhum comentário:

Postar um comentário