19.6.12

EMBARRO(S)-ME III















Nesta hora da ave
não há dourado ao poente...
Um manto grosso e cinza
tomou tudo de asa e Maria...
Neste dia do corpo do Amor,
Bem-te-vi de Barros recolheu seus lápis mais cedo...
Mas sei seu caminho. É só seguir as pegadas das graças.
Devagarinho voou me achegando ao seu ninho...
Aqui tem perfume do último relento
e um jasmineiro inteiro,
e o firmamento...


JanetZimmermann
Campo Grande - Mato Grosso do Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário