29.5.12

EMBARRO(S)-ME I












nestas horas, perto daqui,
sei que ele alvorece.
enquanto eu devoro
suas doces paisagens,
a noite’ce sonhos...
enquanto ele esparrama
tortas lavras no branco,
eu me deleito com seu canto.
e me deito com a candura
derramando emoção mais pura...
Manoel me causa
calmaria de rio...
e me remoça até o chão.
e viro raiz de barro(s) feliz...



cg_ms
JanetZimmermann

[imagem do poeta: www.mais1livro.com]

Nenhum comentário:

Postar um comentário