14.2.12

NAS ALTURAS DO CHÃO

Hoje não dei as caras...
Meus dedos sentiram saudades
dos cabelos do meu bem...
Então resolvi sumir das nuvens.
Saí da atmosfera dos poetas
pra embebedar-me de amor-paixão...
Precisava sentir meu coração
quase esquecido naquele chão...
E desci...
Voltei à realidade de aço
pra sentir o veludíneo abraço
e o cheiro do teu sorriso
no longuíssimo beijo...
Precisava cumprir o desejo.
Por isto desci...
Pra subir à atmosfera dos amantes...


                                Edvard Munch, O Beijo


Nenhum comentário:

Postar um comentário