22.1.12

COLOCANDO O MOFO PRA FORA E OS DENTES PRO AZUL



Como não fingir de ser feliz?
Como não sorrir da boca pra fora?

Como não cantar,
Se a natureza verd’amarelada
Invadiu os jardins da passarada
E inundou meu sentido de fino trinar?

Como não viver o ensolarado momento?
Como não soltar os cabelos ao vento
Neste dia de esquecimento?

Como não arredar a dor pro entorpecimento
E não deixar-se levar pelo belo cirandar?
Como ignorar aquela flor desabrochada no cimento
E não deixar-se perfumar?

Como não fingir felicidade, 
Neste dia de luzir?
Como não sorrir amarelado,
Neste dia de existir?

Por hoje, deixarei o pó da estrela iluminar meu desvalido coração...


#jiz




Nenhum comentário:

Postar um comentário