28.7.11

COROLAS QUIMÉRICAS

Sonho branco,
sonho lindo,
sonho lírio!
Anjos brancos,
chuva branca
despencando...
Chovem lírios,
líriolírios,
lírioliras...
Cem mil lírios,
maravilhas
sobre tudo,
sobre mim,
sobre vós,
sobre meu alvo delírio...
Lírios alueceram meus olhos,
meu amor, e agora?
E agora eu, lírio meu?
E agora, Dorileo?
Isto seria 
mero branco delírio
ou seria o canto de Deus
florescendo meu canto de agora?
Seriam graças jogadas do céu
para cobrir nossas desgraças
ou seriam brancas garças 
dos verdes campos do Senhor?

Lírios, lírios, lírios,
magnólias sorrindo-me agora...

[jiz]


Imagem: Fazenda Baía Grande

Um comentário: